Canoinhas tem quatro casos suspeitos de sarampo

Por REDAÇÃO VC COM 08/11/2019 - 09:14 hs
Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde de Canoinhas informa que quatro casos suspeitos de sarampo estão sendo investigados no município. Material foi coletado e enviado para análise laboratorial para que a doença possa ser confirmada ou descartada. “Portanto hoje, dia 7 de novembro, nós não temos casos confirmados de sarampo em Canoinhas”, afirma a secretária de Saúde, Zenici Dreher.

 

Em virtude destas suspeitas e dos casos confirmados em cidades catarinenses próximas a Canoinhas, como Mafra e Joinville, a Secretaria de Saúde alerta aos canoinhenses que não estiverem imunizados contra a doença para que tomem a vacina nas unidades de saúde. “As pessoas devem estar atentas aos sintomas da doença como febre alta, tosse, coriza, olhos avermelhados e machas vermelhas”, lembra a enfermeira da Vigilância Epidemiológica de Canoinhas, Francieli da Costa Colla.

 

Os casos suspeitos são de universitários canoinhenses que cursam Educação Física em União da Vitória/PR. Pessoas que têm algum vínculo de contato com estes alunos devem procurar a unidade de saúde mais próxima preferencialmente com a carteirinha de vacinação para garantir que estejam imunizadas contra a doença: “vamos avaliar o estado vacinal e caso seja necessário a pessoa será vacinada”, explica a enfermeira.

 

A vacina contra o sarampo está disponível em todas as unidades de saúde. “Ela é uma vacina da rotina e é disponível independente destes casos suspeitos. Inclusive nós temos salas de vacina abertas até às 19h no Campo D’Água Verde e no Centro”, comenta Zenici. A UBS do Campo funciona com todos os serviços e a Central apenas a sala atende em horário estendido. 

 

O sarampo é uma doença infecciosa aguda, causada por um vírus, que pode causar complicações à saúde e, em casos mais graves, levar à morte. O sarampo é extremamente contagioso, o vírus se espalha facilmente pelo ar e permanece no ambiente por até duas horas. A transmissão ocorre através da respiração, tosse ou espirros. Uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença para uma média de 12 a 18 pessoas que nunca tenham sido expostas ao vírus anteriormente ou que não tenham se vacinado. A única maneira de evitar o sarampo é com a vacinação.

 

A universidade onde os jovens estudam suspendeu as aulas.

Os pacientes suspeitos estão em tratamento e sendo acompanhados pela Vigilância Epidemiológica de Canoinhas.

Saiba mais sobre o sarampo em http://www.dive.sc.gov.br/sarampo/index.html

 

 

 SOBRE A VACINAÇÃO

 

Quem não tomou as doses quando bebê/criança pode tomar depois?

Sim. Pessoas com idade entre 1 e 29 anos devem receber duas doses da vacina contra o sarampo.

 

• Caso esteja nesta faixa etária e não tenha tomado nenhuma dose, a indicação é procurar um posto de saúde para atualizar a caderneta de vacinação. As doses devem ser tomadas com um intervalo mínimo de 30 dias.

 

• Caso tenha tomado apenas uma dose, a indicação é procurar um posto de saúde para completar o esquema vacinal com a segunda dose.

 

• Quem comprova as duas doses da vacina do sarampo, não precisa se vacinar novamente.

 

 

Quem não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão de vacinação ou não se lembra?

Quem não tomou nenhuma dose, perdeu o cartão de vacinação ou não se lembra precisa atualizar a caderneta de acordo com a seguinte faixa etária:

 

 

• De 1 a 29 anos: duas doses

 

• De 30 a 49 anos: uma dose

 

 

Lembrando que tomar a vacina mesmo que você já tenha tomado anteriormente não traz nenhum risco à saúde. Então, se você não lembra se já tomou ou não, é melhor repetir a dose do que ficar sem proteção.