Câmara de Vereadores de Três Barras transmite primeiro processo de licitação

Concorrência pública ocorreu no dia 05 de setembro.

Por Redação 10/09/2019 - 16:00 hs
Foto: Divulgação
Câmara de Vereadores de Três Barras transmite primeiro processo de licitação
Reprodução da Primeira Licitação Transmitida pela Câmara de Três Barras

               Agora os processos de compra da Câmara de Vereadores de Três Barras são mais transparentes. Foi concluída e já está em funcionamento a estrutura para transmissão das licitações ao vivo. A primeira ocorreu na última quinta-feira, 05. Com a novidade, a comunidade ganha mais uma ferramenta para acompanhar e fiscalizar como é investido o dinheiro do contribuinte.

                Através do canal da Câmara de Vereadores de Três Barras no Youtube, os cidadãos podem acessar o conteúdo para assistir, ou ainda ligar os alertas para ser informado quando há sessões no plenário ou transmissões de licitações. Ambas modalidades têm transmissão de alta qualidade, toda gerada pela própria equipe da casa.

                A ação regulamenta a lei 3405/2019 que dispõe sobre a transmissão ao vivo, via internet, em áudio e vídeo de todas as licitações realizadas nos Poderes Executivo e Legislativo do município de Três Barras. Ela teve autoria do vereador Ernani Wogeinaki Jr (PSB).

                Na sessão da última segunda-feira, 09, Ernani Jr parabenizou os servidores envolvidos no processo: “queria parabenizar todos os servidores que se empenharam para a transmissão das licitações, Joel Voigt, a Fernanda, a Claudete e também ao Joel da Cruz que fez a montagem dos equipamentos e a Cleusa que sempre dá um apoio na licitação”, enalteceu.

                O vereador também parabenizou o presidente Fabiano José Mendes (PSD), por ter disposição em colocar a lei em prática e se disse ansioso para a regulamentação da prefeitura: “agora é só aguardar que o executivo também transmita suas licitações, e pelo que eu sei, já está se adequando”, finalizou.

                A lei que foi sancionada em 29 de março estabeleceu prazo de 180 (cento e oitenta) dias para adoção das providências necessárias ao seu cumprimento. O prazo se encerra no final do mês de setembro.