Conheça a história de Helmy Wendt Mayer

Pianista foi homenageada. A Fundação Cultural de Canoinhas leva seu nome.

Por Redação 30/06/2021 - 10:43 hs
Foto: Divulgação
Conheça a história de Helmy Wendt Mayer
Helmy Wendt Mayer - Arquivo.

A Fundação Cultural de Canoinhas é uma autarquia municipal sem fins lucrativos, com a finalidade de incentivar, difundir e promover a prática e o desenvolvimento das atividades culturais e artísticas.

Leva o nome de Helmy Wendt Mayer.

Tendo ainda o objetivo de proteger e preservar o patrimônio histórico e cultural do município, coordenar, fomentar e implementar a política pública cultural, de forma democrática e participativa, reconhecendo e respeitando as diversidades culturais, em suas diferentes dimensões.



 

Quem foi Helmy Wendt Mayer? Conheça a biografia da pianista!

 

 

Natural de Canoinhas, nasceu no dia 14 de abril de 1921.

Filha de Leocádio Wendt e Firmina Amélia Wendt e neta dos pioneiros José Pavão e Margarida. Iniciou seus estudos de piano no “Colégio Sagrado Coração de Jesus”, em Canoinhas, e finalizou o curso na cidade de Curitiba no “Instituto de Música do Paraná Menssing” com o professor Raul Menssing em 13 de dezembro de 1940. Foi aprovada com distinção e se tornou grande pianista.

 

Dona “Mimi” como era carinhosamente chamada desde a infância, não mediu esforços para saudar e presentear a cidade que lhe serviu de berço.

 

Lecionou como professora primária no “Grupo Escolar Almirante Barroso”.

 

Participou do Coral Canoinhense como pianista apresentando em diversas cidades como: Porto União, no Clube Concórdia, Curitiba, no Clube Curitibano, entre outros.

 

Em 25 de setembro de 1947 casou-se com o estimado comerciante Mário João Mayer. Da união tiveram quatro filhos: Regina Maria, Luiz Alfredo, José Antonio e Maria Angela.

 

Com muito capricho e zelo aos deveres de dona de casa e mãe, também dedicou seu tempo em ensinar educação musical. Foi professora de acordeon e piano sendo responsável pelo sucesso de muitos jovens pianistas de nossa cidade.

 

A partir de sua grande sensibilidade musical nasceu o Hino do Cinquentenário de Canoinhas. Em dezembro de 1961 venceu o concurso promovido pela Prefeitura Municipal de Canoinhas para a música do hino comemorativo aos cinquenta anos do município, sendo que a letra vencedora do concurso foi composta pelo Frei Elzeário Schimidtt.

 

Posteriormente oficializado Hino do Município de Canoinhas.

 

Dona Mimi foi figura de projeção no meio social e artístico de nossa cidade, deixando importante legado na cultura desta cidade.

 

Faleceu no dia 28 de abril de 1983, com 62 anos de idade.