Escala de Cinza estreia clipe nesta terça-feira, 18

O vídeo é do novo trabalho da banda, Talvez.

Por Redação 17/05/2021 - 17:25 hs
Foto: Tamandas Bass
Escala de Cinza estreia clipe nesta terça-feira, 18
Cena do Clipe: Talvez - Escala de Cinza

                “Pensando bem, já não há escolhas...” e nem tempo. É nessa terça-feira, 18, que estreia o novo clipe da Banda Escala de Cinza. É o vídeo de “Talvez”, mais um dos trabalhos autorais do grupo que tem sede no Planalto Norte Catarinense. A música é um Pop Rock que fala de uma relação conturbada.

                A estreia acontecerá nas redes sociais da Escala de Cinza e poderá ser assistido, principalmente no Youtube.

VOCÊ PODE ACOMPANHAR A ESTREIA AQUI:


                A Escala de Cinza já trabalha há algum tempo na região e atuava, antes da pandemia, nas casas de shows e bares do Planalto Norte. Durante o distanciamento social aproveitaram para desenvolver esse novo trabalho autoral que vai contar, ainda, com mais oito musicas.

A Escala é formada por Dyow Gonçalves no vocal, Luan Gugelmin, Willian Karvat nas guitarras. No contra-baixo: Ricardo Sarturi; e na Bateria: Nilo.

                O trabalho de estúdio foi realizado pelo Tamandas Bass Estúdio e o Clip conta com cenas geradas no próprio Planalto Norte Catarinense, com destaque para a locações em Canoinhas e Papanduva. Quem estrela as imagens é Suzane Peron. O vídeo teve direção de Edilson Gusman Gonçalves.

 

CONFIRA A LETRA:

Eu poderia até tentar te explicar, mas não sei se iria me entender

Foi tão bonito no começo que não sei dizer onde a gente se perdeu

Talvez, se eu fingir que tudo foi só um sonho

Não vai, doer a cada vez que eu me proponho

A lembrar de nós dois, lembrar de nós dois

Mas pensando bem, já não há escolhas, não há escolhas

Talvez além, mas o tempo voa, o tempo voa

Não vá dizer, que o culpado fui eu, se eu me encontrei, e você se perdeu

Talvez, se eu fingir que tudo foi só um sonho

Não vai, doer a cada vez que eu me proponho

A lembrar de nós dois, lembrar de nós dois

Mas pensando bem, já não há escolhas, não há escolhas

Talvez além, mas o tempo voa, o tempo voa

 Não vá dizer, que o culpado fui eu, se eu me encontrei, e você se perdeu

 Não vá dizer, que o culpado fui eu, se eu me encontrei, e você se perdeu.