Paraná dá início oficial à safra 20/21, mas plantio ainda não começa por falta de chuvas

As chuvas estão atrasadas e as previsões não indicam condições melhores para os próximos dias e há uma preocupação no estado, que vem de uma seca histórica e registrando perdas na safra 2019/20, principalmente no milho.

Por Redação 10/09/2020 - 18:10 hs
Foto: Imagem da Internet
Paraná dá início oficial à safra 20/21, mas plantio ainda não começa por falta de chuvas
Ilustração

Está oficialmente iniciada a safra 2020/21 de soja do Brasil. Nesta quinta-feira, 10 de setembro, se encerra o vazio sanitário no Paraná e os produtores, na teoria, estariam prontos para começar o plantio da safra 2020/21 de soja. No entanto, as perspectivas dos sojicultores já foram melhores. As chuvas estão atrasadas e as previsões não indicam condições melhores para os próximos dias e há uma preocupação no estado, que vem de uma seca histórica e registrando perdas na safra 2019/20, principalmente no milho. 

"O que está deixando o produtor muito apreensivo aqui no Paraná tem sido a falta de chuvas. Vimos de uma estiagem histórica, que trouxe prejuízo para o milho segunda safra aqui no estado", explica o presidente da Aprosoja PR, Márcio Bonesi. "Colhemos já 90% da área de milho do estado, faltam cerca de 10% na região norte do estado, coisa que vamos tirar o milho e já começar o plantio da soja em cima se as chuvas vierem. Mas as previsões de chuvas ainda são muito pequenas para os dias 20 a 21 e muitas áreas ainda precisam ser manejadas", completa. 

O manejo, porém, também fica comprometido pelo tempo seco e a falta de umidade no solo, segundo Bonesi. A umidade do ar está muito baixa, as temperaturas estão altas e venta muito. "Assim, o produtor não pode e não está realizando aplicações de herbicidas porque não há condições climáticas", diz o presidente da Aprosoja PR. 

Campos no Paraná - Fotos Márcio Bonesi

Campos no Paraná - Fotos Márcio Bonesi

Campos prontos para o plantio na fazenda Santa Ana, em Moreira Sales/PR

PREVISÃO DO TEMPO

Os mapas mais recentes mostram que as chuvas continuam restritas no Sul do Brasil nos próximos dias e sem condições de avançarem até o Paraná. Volumes mais expressivos são esperados apenas para o final de setembro, a partir do dia 26, de acordo com informações do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). No entanto, suas previsões para o trimestre agosto-outubro indicam chuvas acima da média e temperaturas em linha. 

"Para a Região Sul, as previsões climáticas indicam que as chuvas serão acima da média no Paraná, litoral norte de Santa Catarina e sudeste do Rio Grande Sul (...) As temperaturas médias previstas para o trimestre de agosto a outubro serão próximas à climatologia e ligeiramente abaixo da média em grande parte da Região Sul", mostra o Boletim Agrometeorológico do Inmet. 

Assim, as chuvas demoram a chegar, mas chegam ao Paraná, de acordo com os especialistas. Os mapas de excesso e déficit hídrico do Inmet mostram condições melhores para o estado nos meses de setembro e outubro. 

Setembro - Déficit Hídrico - Fonte: Inmet

 

Outubro - Déficit Hídrico - Fonte: Inmet

Para o agrometeorologista João Castro, da Climatempo, chuvas de bons volumes já são esperadas a partir de 18 de setembro no oeste paranaense, e que podem se estender até o dia 20. No entanto, as esperadas chuvas plantadeiras são esperadas para serem registradas apenas a partir do dia 26.