Representante da CDL utiliza tribuna para pedir apoio contra Feira Itinerante

Por REDAÇÃO VC COM 20/02/2020 - 08:42 hs
Foto: Joselito Beluk

Na sessão desta terça-feira, 18, Everton Chagas, representante da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Canoinhas, utilizou a tribuna para pedir apoio dos vereadores diante da possibilidade de uma Feira Itinerante em se instalar no município. Conforme o representante da CDL, a vinda dessas feiras acaba prejudicando o comércio local. “Essa feira vem para atrapalhar em muito o comércio local, porque é uma feira oportunista”, afirmou.

Vereador Wilmar Sudoski (PSD) se solidarizou com o comércio local, e lembrou que já existe em Canoinhas uma Lei Municipal que estipula como devem funcionar as feiras. “O comércio é livre, mas eu vejo que temos que prestigiar os que já estão aqui estabelecidos”, comentou. Vereador Paulo Glinski (PSD) reafirmou que a Lei Municipal, criada em 2007, é bem abrangente e que o Executivo deverá fazer cumprir a lei para aprovar ou não a realização da feira.

Também apoiando a CDL, o vereador Célio Galeski (PL) comentou que a lei municipal é clara diante das realizações de feiras, e que o executivo deve tomar a lei como princípio para aprovar ou não. Presidente da Câmara, vereador Paulinho Basílio (MDB), foi categórico em afirmar que a realização das feiras se resumem em cumprir ou não a lei vigente. “Tudo se resume em uma questão: cumprir ou não a lei. O que vai ser vendido não importa, é uma questão muito prática. Cumpriu a lei beleza, não cumpriu, que é o que parece estar acontecendo, não pode se instalar”, afirmou Basílio.

Vereadora Zenici Dreher (PL) lembrou da Lei da Liberdade Econômica, que deve ser estudada e buscar a regulamentação da lei federal no município. Vereador Coronel Mário (PL) lembrou que a prefeitura deve fazer o parecer sobre a realização da feira o mais breve possível, pensando nas pessoas que talvez estejam vindo a participar e que devem receber logo a resposta positiva ou negativa do evento.