Brasileiro está comprando mais por aplicativos

AMANDA NERY

Por ARTIGOS E OPINIÃO 23/11/2020 - 15:07 hs
Brasileiro está comprando mais por aplicativos
Ilustração

 

O ano de 2020 está mostrando que o brasileiro está cada vez mais conectado na internet e as plataformas digitais mais presentes no cotidiano da população.

Estudos apontam que smartphones estão no bolso de 60% dos adultos em todo o país, acima dos números de países como Filipinas (55%), México (52%) e Índia (24%).

Até pouco tempo atrás, o uso de aplicativos para compra de produtos, estava restrito às capitais, regiões metropolitanas ou grandes centros urbanos. Atualmente, moradores de cidades de diversos tamanhos e regiões estão comprando todos os tipos de produtos pela internet.

De acordo com a consultoria especializada no comportamento e mercado digital, App Annie, o brasileiro mantém cerca de 70 a 80 aplicativos instalados, com um uso médio real de 30 apps e passa, em média, três horas por dia utilizando algum aplicativo no smartphone.

Com o aumento do uso de apps, oportunidades de ganhos surgem em todo o país. De acordo com Rafael Mendes, executivo da plataforma de entregas ASAP Log, há oportunidades para atuar como entregador autônomo em todo o Brasil. “Estamos vendo um crescimento acelerado nas vendas online em cidades de todos os tamanhos e com a Black Friday essas vendas vão aumentar ainda mais”.

A ASAP Log oferta roteiros todos os dias pela manhã e o entregador aceita conforme sua disponibilidade. Para a Black Friday o número de roteiro ofertados será quatro vezes maior.

O cadastro é feito pelo site: https://asaplog.com.br/seja-entregador/.

 

Vendas online na Black Friday

De acordo com pesquisa da Superdigital – fintech do Grupo Santander com foco em inclusão financeira, 82% dos consumidores das classes C e D pretendem aproveitar as promoções de Black Friday. O número é 14 pontos percentuais maior ante o registrado no ano passado, quando a pesquisa indicou que apenas 68% dos consumidores dessas classes sociais pretendiam comprar na data.

 

Pretensão de gastos

Quando perguntados sobre os valores que estão dispostos a gastar neste ano, 38% dos participantes disseram R$ 1 mil, 29% disseram que os gastos deverão ficar entre R$ 500 e R$ 1 mil e 22% apontaram entre R$ 200 e R$ 500. Outros 11% dos entrevistados devem limitar as compras em até R$ 200.