PMDB versus PSD

Publicada originalmente nos Jornais Ótimo e Diário do Planalto

Por Paulo Ricardo Ferreira 04/03/2017 - 16:33 hs
PMDB versus PSD
Centro Administrativo do Estado de Santa Catarina

                Nas últimas semanas correram soltas as declarações de Raimundo Colombo (PSD) a respeito das “obrigações” de seu partido. Segundo o governador o único compromisso dos peesedebistas é com Santa Catarina, dando a entender que não haverá uma reedição da aliança que levou o próprio governador a seu atual posto. Pra ilustrar a história, em 2014, quando concorria ao executivo estadual, a aliança formada por PMDB/PSD e nanicos, garantiu que Colombo fechasse a conta ainda no primeiro turno com a promessa de apoiar o candidato peemedebista em 2018. Apesar de ter uma ala completamente resistente a esse formato, defendendo uma candidatura própria, o PMDB fechou questão e Pinho Moreira elegeu-se vice-governador na chapa de Colombo. Foram anos de namorico incríveis. Lua de mel com direito a champanhe e bombons suíços. Mas como todo casamento desgasta, Colombo começou a pular a cerca. Primeiro porque aproximou o PP (Partido Progressista) das decisões de governo, o que consequentemente aumentaria a força do partido pelo estado. Depois começou a atacar um dos projetos mais bem sucedidos do PMDB que foi a descentralização difundida por Luiz Henrique da Silveira. Peça por peça o governo foi desmontado as SDR’s que hoje não passam de agências que nunca deixam claro para que servem. A confiança em Colombo era tão grande que mesmo os peemedebistas chegaram a repetir o discurso do governador de que era necessário uma reestruturação das SDR’s. E enquanto o PMDB estava lá se pagando de boa e compreensiva esposa, o próprio PSD de Colombo já se articulava para mudar o seu rumo. Gerson Merísio, deputado que foi presidente da Assembleia Catarinense, fez de tudo para conseguir levar o maior número de Prefeituras nas eleições de 2016. Conseguiu. Fez com que a aliança PSD/PR costurada com apoio de Jorginho Melo, conseguisse um resultado inimaginável, até então, nas urnas. Quem tá na roda nunca vê o parceiro rodar e parece que o PMDB sofreu dessa mal, afinal, Colombo também aproximou da Agronômica importantes lideranças de outros partidos e que estão mais ligadas as Oligarquias estaduais do que a compromissos partidários de fato: “Diga-me de que família vieste e te direi que cargo ocupará”. A gota d’água para o PMDB veio só na semana passada quando num evento fechado na associação de medicina, sugeriu que apoiará um candidato de seu partido para concorrer ao executivo estadual nas eleições de 2018, deixando claro a posição do PSD “Sse temos uma dívida, é com o povo de Santa Catarina e mais ninguém”, disparou. Foi aí que Pinho Moreira e sua trupe peemebista ligou o rádio para ouvir Naiara Azevedo: “Bonito! Que bonito hein! Que cena mais linda, será que eu estou atrapalhando o casalzinho aí?”, lamentaram. As reações foram imediatas. Parte dos pés vermelhos atacaram o governador o chamando de “golpista”, outros passaram a criticar abertamente o Governo do Estado e também há aquele que faz cara de “eu já sabia” e foi rápido na declaração “Continuo pré-candidato ao governo em coligação ou chapa pura", disparou Mauro Mariani. Ai ai, e tudo isso e o Carnaval ainda nem tinha chegado. PMDB e PSD vão se enfrentar durante todo esse ano. O PSD vai, no mínimo, tentar pegar preço. Se vai ter nome mesmo para sustentar a situação já é uma história diferente. A parte boa é que, pelo menos agora, pode ser que a gente veja alguém questionar o Governo do Estado, afinal, o desgaste dessa aliança pode colocar na oposição quem tá acostumado a ser Governo. E daí, como que vai contar história para quem conhece o caixa?

Udo Dohler

“Vou terminar o mandato para que fui eleito em Joinville”, em resposta aos rumores de que gostaria de se candidatar ao governo em 2018.

Dentro do PMDB

“Ah, eles brigam e se desentendem agora, mas na eleição vão todos juntos”, é o que pensa parte da base quando questionada sobre Antonio Aguiar e Mauro Mariani. Parte da base é convicta na permanência de Aguiar na sigla.

Já no PSD

“Aha uhu.. o Aguiar é nosso”, é o que se tem dito por aí, referente a uma possível mudança do deputado para a sigla.

Propaganda

O governo de Michel Temer deve estrear novas peças publicitárias em março. Os comerciais devem defender as reformas previdenciária, trabalhista e tributária, com um slogan “o partido que mudou o Brasil agora vem pra reformar”. Assuntos como a PEC do teto dos gastos e o saque do FGTS serão mostrados como vantajosos para a população.

Dívida do PT

Décio Lima destinou aproximadamente meio milhão de reais em emendas parlamentares para Canoinhas. Parque Ambiental da cidade e Hospital Santa Cruz foram beneficiados.

Uma abelha me contou...

Os buracos em Três Barras ainda vão ficar por ali... Shimoguiri decidiu por priorizar os desvios e tentar frear a deterioração das estradas, antes, de concertá-las de fato.

Mudança No Rádio

O Grupo de Rádios comandado pela família Cubas, agora conta com uma nova integrante. Adriana Lagos, ex gerente da Band FM, passa agora a integrar as Rádios Clube AM/FM; Transamérica Hits e a Rádio Planalto AM/FM que deve receber a Rede Massa para compor sua programação.

 

E Chega. Semana que vem tem mais. Forte Abraço.