Crescendo Juntos

Publicada Originalmente nos Jornais Ótimo e Diário do Planalto

Por Paulo Ricardo Ferreira 21/11/2016 - 11:57 hs
Crescendo Juntos
Reuniões de Desenvolvimento Regional

Nesta semana tive a oportunidade de assistir uma palestra do Filósofo Luiz Felipe Pondé, colunista da Folha de São Paulo. Na oportunidade ele refletiu como as sociedades se desenvolveram ao longo do tempo e de como governos conseguem de tempos em tempos, injetar pílulas de crescimento em suas nações. Para Pondé, um crescimento saudável deve ser lento, progressivo e gradual. Ele defende que estados, municípios e nações não inventem planos mirabolantes para tentar estimular sua escalada ao sucesso, mas que sim, aprendam a agregar valor as benesses que as próprias regiões oferecem. Para ele, governos devem manter o equilíbrio de suas contas e jamais assumir custos com os quais não podem arcar. Liberal do ponto de vista econômico e conservador do ponto de vista político, acredita que um bom governante deve suportar as pressões e não fazer negócios em detrimento de sua popularidade. Ilustro com a palestra de Pondé o início deste texto, porque, nesta semana o Governo do Estado divulgou que realizará em Canoinhas a segunda etapa do programa Crescendo Juntos. Em tese integrantes do Governo, dos municípios que compõem a Amplanorte e sociedade civil organizada estarão reunidos em Canoinhas no próximo dia 24, para discutir estratégias e o Plano de Desenvolvimento Regional (PDR) elaborado pela Amplanorte, que visem desenvolver a região do Planalto Norte, no workshop do programa. O evento deve acontece no Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC) Campus Canoinhas durante todo dia, com previsão de início as 08h e término as 17h. É um evento importante para a região porque deve elencar quais são os principais problemas e apresentar possíveis soluções pra resolução dos mesmos. Segundo o Secretário Executivo da ADR Canoinhas, Ricardo Pereira Martin, os participantes vão elaborar a agenda de Desenvolvimento Regional com propostas de todos os envolvidos, visando dinamizar e melhorar a economia e desenvolvimento, dando ênfase às vocações de nossa região. Não distante da teoria de Pondé, Santa Catarina demonstra caminhar para este norte. Porém é preciso cautela em colocar a iniciativa em um pedestal. Participei na metade do ano de uma dessas reuniões e pude constatar que nelas se discute muita “academia” (no sentido da teoria ensinada nos livros), mas não se desenvolvem mecanismos práticos para a efetivação do que se decide. Participei de uma turma que deveria discutir a modernização da Gestão Pública nas prefeituras, mas os participantes pareciam não estar inteirados sobre o tema e tão pouco dispostos a elaborar uma diretriz aplicável.  Neste workshop que acontecerá na próxima semana, os grupos terão uma nova chance de estabelecer um horizonte para nossa região, mas se não estiverem dispostos e preparados para o debate e embate das ideias, de pouca coisa servirá essa nova reunião que por certo, terá um novo resultado: marcarão uma nova reunião. Assim fica um pouco difícil crescer juntos.

PMDB

Lideranças do PMDB desmentiram que o partido esteja rachado como circulou pela imprensa na semana passada. O que há são pessoas descontentes com conflitos internos. A base de apoio continua forte e unida e já trabalhando pelo projeto Mauro Mariani governador.

Ainda sobre o PMDB

A união dos correligionários pode ser claramente observada na Festa do Tiro. Figuras importantes do partido fizeram questão de permanecerem pertos uns dos outros.

Antônio Aguiar

Apesar de alguns terem demonstrado descontentamento com o posicionamento do Deputado, tem dito a amigos que não sai do PMDB de jeito nenhum....

Mas...

Há aqueles que acreditem que está armando a mudança para outra sigla partidária.

O que deve ser...

É que o candidato que antes pertencia ao PFL (se não me engano) deve analisar as reais possibilidades de eleição na chapa peemedebista e caso ela de fato diminua, deve trocar de barco sim.

Marco Antônio

Foto Legenda: Vereador eleito em Três Barras, Marco Antônio Souza, esteve junto ao Deputado Federal Mauro Mariani para tratar de seu primeiro mandato no legislativo tresbarrense. Levou até comitiva.

Ricos na Prisão

Há por volta de 500 ultra-ricos no Brasil, aqueles com patrimônio acima de US$ 50 milhões. Com a prisão do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral, cerca de 12 deles, ou 2,4% já passaram pela carceragem de Curitiba. Há hoje, percentualmente, mais super-ricos presos no Brasil do que pobres ou classe média. 

 

É isso, semana que vem tem mais. Forte abraço.