Vereador de Canoinhas questiona repasse de dinheiro para Apoca

Vereador de Canoinhas questiona repasse de dinheiro para Apoca

Projeto de Lei foi aprovado pela Câmara para repasse, no mês de abril

Por Redação 15/05/2018 - 13:55 hs
Foto: Assessoria de Imprensa
Vereador de Canoinhas questiona repasse de dinheiro para Apoca
Vereador questiona o porque do não repasse ter sido realizado até o momento, para APOCA

Solicitando informações sobre o motivo de ainda não ter sido realizado o repasse de recursos no valor de R$ 40 mil para a Associação dos Pacientes Oncológicos de Canoinhas e Região (APOCA), o vereador Paulinho Basílio (MDB) apresentou requerimento na sessão dessa segunda, 14, para que o poder executivo municipal justifique o motivo de ainda esse repasse não ter sido efetivado para a instituição.

Durante sua explicação do requerimento, o vereador justificou que na tarde de segunda (14) esteve realizando uma visita à APOCA e conversando com a equipe. “Fui informado por elas, que a lei para liberação do recurso que votamos já há um mês, ainda não foi repassado para a entidade. Foi relatado também que a promessa inicial era de um repasse no valor de R$ 80 mil, mas depois diminuída para R$ 40 mil, e após realizarem cinco vezes o projeto para adequação do recebimento do valor, elas ainda não tem uma resposta do porque de não ter sido realizado o pagamento até o momento”, frisou.

Paulinho também explicou que a Câmara de Vereadores fez o possível para, de forma muito ágil, aprovar importante recurso em votação de urgência. “Elas se programaram para receber esse recurso, e a entidade está precisando. Se há algum problema para o pagamento, pedimos que seja comunicada a equipe da APOCA, pelo menos, para uma maior tranquilidade da equipe”.

Célio Galeski (PR) disse que “pela importância que tem o trabalho realizado pela APOCA, é preciso dar uma atenção especial, e ver onde está o problema, se é no projeto enviado ou outra questão em aberto”, comentou o vereador bastante preocupado com a demora no repasse desse recurso.

Paulo Glinski (PSD) explicou que a sistemática de repasse hoje, é diferente do que era aplicada até ano passado, por força da legislação, e existe todo um procedimento que deve ser seguido para a efetivação do repasse. “Por ser a primeira entidade a receber o recurso nessa nova legislação, talvez tenham que ser feitas algumas adaptações no projeto”, frisou Glinski, se comprometendo em entrar em contato com a administração municipal para saber quais os impasses – caso tenham – que não permitiu até o momento, o repasse dos R$ 40 mil.

O projeto de Lei nº 6.198, foi aprovado pela Câmara de Vereadores no dia 10 de abril, para o repasse na ordem de R$ 40 mil à APOCA, visando garantir a continuidades dos trabalhos realizados por importantes entidade que atende o município e região. A lei foi sancionada pelo executivo no dia 11 de abril.