Vereador de Canoinhas questiona repasse de dinheiro para Apoca

Projeto de Lei foi aprovado pela Câmara para repasse, no mês de abril

Por Redação 15/05/2018 - 13:55 hs
Foto: Assessoria de Imprensa
Vereador de Canoinhas questiona repasse de dinheiro para Apoca
Vereador questiona o porque do não repasse ter sido realizado até o momento, para APOCA

Solicitando informações sobre o motivo de ainda não ter sido realizado o repasse de recursos no valor de R$ 40 mil para a Associação dos Pacientes Oncológicos de Canoinhas e Região (APOCA), o vereador Paulinho Basílio (MDB) apresentou requerimento na sessão dessa segunda, 14, para que o poder executivo municipal justifique o motivo de ainda esse repasse não ter sido efetivado para a instituição.

Durante sua explicação do requerimento, o vereador justificou que na tarde de segunda (14) esteve realizando uma visita à APOCA e conversando com a equipe. “Fui informado por elas, que a lei para liberação do recurso que votamos já há um mês, ainda não foi repassado para a entidade. Foi relatado também que a promessa inicial era de um repasse no valor de R$ 80 mil, mas depois diminuída para R$ 40 mil, e após realizarem cinco vezes o projeto para adequação do recebimento do valor, elas ainda não tem uma resposta do porque de não ter sido realizado o pagamento até o momento”, frisou.

Paulinho também explicou que a Câmara de Vereadores fez o possível para, de forma muito ágil, aprovar importante recurso em votação de urgência. “Elas se programaram para receber esse recurso, e a entidade está precisando. Se há algum problema para o pagamento, pedimos que seja comunicada a equipe da APOCA, pelo menos, para uma maior tranquilidade da equipe”.

Célio Galeski (PR) disse que “pela importância que tem o trabalho realizado pela APOCA, é preciso dar uma atenção especial, e ver onde está o problema, se é no projeto enviado ou outra questão em aberto”, comentou o vereador bastante preocupado com a demora no repasse desse recurso.

Paulo Glinski (PSD) explicou que a sistemática de repasse hoje, é diferente do que era aplicada até ano passado, por força da legislação, e existe todo um procedimento que deve ser seguido para a efetivação do repasse. “Por ser a primeira entidade a receber o recurso nessa nova legislação, talvez tenham que ser feitas algumas adaptações no projeto”, frisou Glinski, se comprometendo em entrar em contato com a administração municipal para saber quais os impasses – caso tenham – que não permitiu até o momento, o repasse dos R$ 40 mil.

O projeto de Lei nº 6.198, foi aprovado pela Câmara de Vereadores no dia 10 de abril, para o repasse na ordem de R$ 40 mil à APOCA, visando garantir a continuidades dos trabalhos realizados por importantes entidade que atende o município e região. A lei foi sancionada pelo executivo no dia 11 de abril.