“Minha candidatura ao governo é irreversível”, diz Mariani

Deputado conversou com jornalistas do Planalto Norte na última sexta-feira

Por Redação 16/04/2018 - 16:57 hs
Foto: MArcelo Tolentino
“Minha candidatura ao governo é irreversível”, diz Mariani
Presidente estadual do MDB e pré-candidato ao governo, o deputado federal Mauro Mariani (PMDB) conve
Presidente estadual do MDB e pré-candidato ao governo, o deputado federal Mauro Mariani (PMDB) conversou com jornalistas de Canoinhas e região, na última sexta-feira. Ele reafirmou o projeto irreversível de disputar o governo do Estado,  falou dos desafios da segurança pública, educação e saúde e reforçou a decisão politica de reabertura da Gerência de Saúde de Canoinhas. 
Candidatura ao governo

Mariani voltou a destacar que está preparado para o desafio de disputar o governo do Estado. Ele, que já foi prefeito duas vezes, deputado estadual, secretário de Infraestrutura de SC e deputado federal por três mandatos, disse que é a hora do Planalto Norte ter um governador que lute por seu desenvolvimento. "Estou preparado para enfrentar esses desafios. Santa Catarina apresenta índices importantes em várias áreas, tem um grande potencial, mas está com a saúde financeira frágil. É preciso buscar eficiência, enxugar, otimizar a estrutura, para que possamos equilibrar as contas e investir as áreas prioritárias". "E, o Planalto Norte, sendo representado por um governador, será um divisor de águas. Teremos força política para potencializar nossas vocações, gerando e emprego e renda pra nossa gente". 
Sobre a relação com o governador Eduardo Pinho Moreira, ele garantiu que estão em sintonia. "Encontro ele todas as semanas. Estamos alinhados em torno de um projeto, que é levar o MDB ao governo do Estado. É legítimo que ele, na condição de governador, se coloque à disposição, mas ele já vem anunciando apoio a minha candidatura desde o ano passado. Estou tranquilo e trabalhando firme”,  frisou o deputado. "Mas se tiver de disputar a convenção meu nome estará lá. Não tenho medo". 


"Bandido precisa ser tratado como bandido. Com firmeza e coragem", diz Mariani

 Sobre segurança pública, o deputado disse que é responsabilidade do Estado ser firme contra os bandidos, promover a integração das polícias, investir em tecnologia e fazer um esforço para pelo menos resolver o déficit do efetivo. “Bandido é bandido e precisa ser tratado como tal. A sociedade exige firmeza e coragem nesse combate. Por outro lado também é preciso ampliar a política de ressocialização, que é referência no Estado e fazer investimentos sociais”.
Mariani alerta sobre as deficiências no Ensino Médio de SC 

Filho de professora, Mariani ainda alertou sobre a necessidade do Estado dar uma atenção especial ao Ensino Médio, que está mal colocado no IDEB. Segundo ele, é necessário avançar no ensino médio integral e profissionalizante, tornando a sala de aula mais atraente aos estudantes. "Mais de 100 mil jovens estão fora da sala de aula em SC. Nosso ensino fundamental é bem feito pelos municípios, mas quando chega no Estado a educação falha. São os profissionais do futuro, que serão pais de famílias daqui há dez anos. Sem perspectivas, muitos acabarão buscando os caminhos do crime. Por isso é nossa responsabilidade enfrentar essa questão", disse o deputado. 

Mais de 80 mil quilômetros rodados 
Mariani também ressaltou o trabalho realizado pelo MDB de SC em 2017, levantando as demandas de todas as regiões do Estado por meio do roteiro “15 em Movimento”.  Líderes do partido visitaram universidades, hospitais, sindicatos, cooperativas e entidades empresariais para saber dos desafios e oportunidades. “Só em 2017 rodei mais de 80 mil quilômetros para ouvir a população”, destacou ele. A segurança, a infraestrutura e a saúde foram algumas das principais demandas. “Na saúde, por exemplo, é preciso reorganizar nossa rede hospitalar. Buscar a eficiência”, avaliou ele. 
Gerência de Saúde

Mauro Mariani atuou na articulação pela reabertura da Gerência de Saúde de Canoinhas, cujo fechamento, segundo ele, foi desnecessário. “Quando o governador fechou as ADRs não avaliou os detalhes. Em Canoinhas, por exemplo, que tem funcionários efetivos e sede própria, não haveria economia a mais. Então tratei de avisar tanto o secretário de Saúde quanto o governador, que entenderam. Portanto, a população pode ficar tranquila. A decisão está tomada e a gerência permanece”.