O que te Guarda?

Embaú fica em Palhoça, distante cerca de 50 KM de Floripa

Por Paulo R Ferreira 12/01/2018 - 11:49 hs
Foto: VC COM
O que te Guarda?
Rio Da Madre. Travessia Guarda do Embaú.

Escondido entre as montanhas está um dos locais mais incríveis para se visitar no sul do Brasil. Seria atrevimento tentar quantificar as diversas opções que esse pequeno pedaço de chão catarinense possibilita a quem reserva um “tempinho” para estar por lá. Na Guarda, a praia, ainda que seja deslumbrante, é um mero detalhe.

O Nativo é bem humorado, prestativo e contador de histórias. Todos têm na ponta da língua a expressão de amor pelo lugar. Vida simples e pacata que se transforma num verdadeiro mar de gente durante o verão. Aliás, eles se alimentam muito bem. Toda a natureza do local inspira uma dieta balanceada com vegetais e peixes, ambos, temperados com um toque especial de quem sabe apreciar sabores e bem receber outras culturas.

A Guarda do Embaú, apesar de ser um tanto desconhecida para os nortenhos, é quase um imã para os sulistas. Gaúchos e hispânicos lotam as hospedarias e por vezes um “hola que tal” sai naturalmente da boca dos brasileiros. É como se uma outra tribo se formasse para celebrar o azul, o verde e o branco desse pedacinho do litoral.

Aqui faz-se dois parênteses: A maioria dos argentinos, apesar de alegres e festeiros, são muito tímidos; E uruguaios pouco se divertem ao som de Jorge Drexler. A melhor referência para a música dele é “El outro lado Del Rio”, que ilustra o filme Diários de Motocicleta e foi a primeira música latina a vencer um Oscar de melhor canção. E já que o assunto das premiações norte americanas por aqui surgiram, vale ressaltar que o Inglês também está presente por ali, sendo a terceira língua mais falada no local.

barquinhos

A Guarda do Embaú é uma praia protegida por um rio de ponta à ponta. Ele, imponente e de águas escuras devido aos minerais das rochas da Serra do Tabuleiro, maré vem, maré vai, possibilita, ou não, uma travessia por dentro de suas águas até um a areia que se infinda banhada pelo Oceano Atlântico.

Essa pureza com que o mar chega à costa da Guarda, bem como as ondas que se formam, atrai surfistas de todo o mundo. É excelente para apreciadores do esporte que fizeram dali uma reserva do surfe no país.

Ainda na praia, mas mais próximo ao rio, águas tranqüilas e um enorme banco de areia proporcionam diversão à crianças e adultos que gostam da calmaria. Inclusive, para os menos aventureiros há a possibilidade de cruzar o rio em barquinhos que são comandados pelos nativos, organizados em uma associação.  Eles vão e vem o dia todo.

A noite da Guarda é outro destaque. Altíssima qualidade musical e de artistas nos bares e restaurantes: MPB, Reggae, Rock e Samba ajudam no flerte das pessoas que esperam o sol se pôr. Mas tem que chegar cedo: a comunidade se organiza para que os turistas descansem bem a noite para aproveitar o dia.

Para quem busca “azaração”  o Embaú apresenta outro espetáculo. Corpos belos no padrão tradicional e também as belezas exóticas enfeitam as boas conversas que se tem na região. Por lá, se afirma constantemente: “Chega na manha que tudo rola”.

Quem curte natureza precisa fazer as trilhas, conhecer as praias virgens e o Vale da Utopia. Beleza incansável da mata atlântica com costões que farão você respirar mais fundo e sentir todo o carinho que a criação, ou se você preferir: transformação, teve com esse lugar.

barqu

As opções de hospedagem são diversas e para diversos bolsos. Apesar da recomendação em passar pelo menos um final de semana por ali, há também os estacionamentos com ducha para quem está com a agenda mais apertada. Mas quem avisa amigo é: Chega-se para passar um dia e o que se sente é que não se deve deixar o local.

A reportagem foi recebida em uma casa de gente muito boa. Marcelo e sua esposa, que junto a um amigo mantém o Hostel Surf Paradise, tem ali, bem pertinho de tudo, um recanto para se recarregar as energias. Queridos demais, tratam seus hóspedes como se fossem da família, sacando pouco há pouco e respeitando as intermináveis manias, costumes e línguas que passam por ali.

Na Guarda a PAZ e o AMOR não dão vez as outras intempéries humanas. Educação, humildade e conservação criam um dos ambientes mais saudáveis e consistentes para aprender sobe e si e sobre o outro. Inclusive, a própria comunidade cuida de seu lixo e incentiva o visitante a cuidar do seu – OBS: um princípio tão básico para o convívio em sociedade, mas que é intensamente negligenciado por pessoas Brasil à fora.

A Guarda é a Guardiã de suas árvores, das suas pessoas, do rio, do mar e de suas marés. É onde o universo conspira em sua totalidade para que se possa desfrutar de toda a magia de uma comunidade que leva o auto-conhecimento muito a sério; e dessa forma ser recompensada com um lugar onde o BEM tem morada. Enfim,  é a Guarda que me guarda.

 

INFORMAÇÕES TÉCNICAS:

ACESSO: BR 101 – Norte e Sul, no vale do Maciambu – Palhoça – SC. Para quem vem do norte, última entrada antes do Pedágio de Paulo Lopes, na divisa com a Palhoça. Para quem vem do sul, primeira entrada após o pedágio.

ÔNIBUS:

Viajar até a cidade de Palhoça e dirigir-se ao terminal urbano. Pegar a linha para a Praia da Pinheira.

 

Distante 50 quilômetros do acesso à Floranópolis.