Vereador pede a instalação de tachões em rua de Três Barras

João Canani chegou a citar um acidente envolvendo uma criança

Por Redação 06/12/2017 - 18:00 hs
Foto: Divulgação
Vereador pede a instalação de tachões em rua de Três Barras
João Canani - PSB - cobra instalação de tachões

                O vereador João Canani (PSB), utilizou a tribuna para comentar a indicação que apresentou na sessão ordinária realizada na última segunda-feira, 04. Ele está solicitando que o executivo municipal instale “tachões”, na Rua Carlos Muller no bairro Vila Nova em Três Barras. O objetivo da ação é reduzir a velocidade dos automóveis que trafegam pela via e aumentar a segurança no local.

                Os tachões de sinalização, também conhecidos como tartarugas, são redutores de velocidade fabricados em resina acrílica de poliéster com adição de cargas minerais, normalmente em cor amarela fixados ao solo com cola em resina e pinos de aço galvanizado. Além de ser mais barato, possui vida útil extremamente superior à da sinalização normal e quando aplicados sobre a pintura, oferecem um desgaste menor.

                Canani argumentou que “na gestão passada pedimos a abertura da Rua Carlos Muller para que os alunos dos bairros (Vila Nova e Cohab) não precisassem andar pela avenida que é muito movimentada”. O vereador se referia aos alunos da Escola Guita Federmann que para acessar a unidade escolar tinham que fazer a travessia de esquinas na Avenida Rigesa. “Houve a abertura da rua, porém agora o fluxo de veículos que trafegam na Carlos Muller também aumentou”, referindo-se ao risco em que as crianças correm com a alta velocidade dos carros.

                O vereador citou ainda um acidente, ocorrido nas últimas semanas, na qual uma criança teria se envolvido num choque contra um carro e teve ferimentos leves: “felizmente não foi nada grave”, disse ele, ao cobrar mais segurança no trânsito.

 

                O edil ainda disse que solicitou os tachões “por serem mais baratos e assim a prefeitura pode resolver o mais rápido possível a situação”, porém, lembrou que “se os tachões não resolverem, aí vamos ter que pedir as lombadas”, finalizou.